Relacionamento com ratos Twister/Mecol

By | 11:26:00 Leave a Comment
Ontem recebi uma pergunta aqui no blog sobre o relacionamento dos ratos com os humanos e achei interessante o suficiente para virar um post, já que é muito provável que os novos donos ou os interessados em adquirir esses animais tenham a mesma dúvida.

Foto.

Pois bem, primeiramente, sua vida será extremamente mais fácil se você tiver a sorte de encontrar um criador que realmente crie esses animais, com apego, muito manuseio e carinho. Assim, eles chegarão até você e a sua família já acostumados com o contato humano. Mas, caso você não tenha a mesma sorte que eu, vai precisar de um pouco de paciência com os filhotes, afinal, você é mais estranho para eles do que eles para você, né?!

O primeiro conselho que eu dou, é o mais óbvio de todos. Sempre que puder, pegue o animal na mão, com cuidado e sem movimentos bruscos para não assustá-lo. O importante é você mostrar para ele que não é uma ameaça. Se fizer isso sempre, com certeza você terá um rato manso e confiante em dois ou três dias.

Caso isso não seja o suficiente e você notar que seu pet continua assustado, faz xixi quando você o pega (xixi de medo é diferente de xixi de marcação de território, explico isso no próximo post) ou se mostra arisco e te morde, por exemplo, vai precisar de um pouco mais. Acredito que fazer algum tipo de barulho, seja com um clicker, com uma caneta ou com a própria boca antes de pegá-lo, vai fazer com que ele entenda que sempre que ouvir aquele som, você vai tirá-lo da gaiola. Você também pode dar algum petisco antes de pegá-lo ou depois que ele já estiver em sua mão ou em seu colo, assim ele vai notar que estar com você é sinônimo de coisa boa.

Se tudo der certo, você vai ter a chance de vivenciar um dos amores mais bonitos que existe, aquele que recebemos dos animais. Eles são carinhosos, dão lambidas, passeiam pelo seu corpo, respondem pelo nome vindo até você quando o chamar... E eu sei que a grande maioria das pessoas jamais imaginou que um rato seria um animal carinhoso com o dono, mas ele é e isso é incrível.

Espero que tenha ajudado e, caso isso não funcione com seu pet, entre em contato comigo nos comentários, via e-mail ou pela aba "contatos" aqui do blog que farei o possível para ajudar!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial